APS · UM BAIRRO ACESSÍVEL E LÚDICO – CEIP RAMIRO SOLÁNS (ZARAGOZA) E O SARAGOÇA

Descrição do projeto

Nesta experiência, a implementação de um projeto de Aprendizagem e Serviço interdisciplinar com os alunos do 5º ano do 5º ano CEIP Ramiro Soláns e em colaboração com os meninos e meninas de A Fundação Down Saragoça e surge da filosofia do centro de formação dos nossos alunos como agente de mudança para educar participativos, críticos, ativos e comprometidos com o seu ambiente.

O projeto tem o apoio e colaboração de entidades sociais do bairro (Fundação Down, Associação do Bairro de Aragão, Centro Sénior, Centro Cívico) e o financiamento do Plano Integral do Bairro Oliver.

Este é um projeto que tem disponibilizado aos alunos a possibilidade de mudar a vida dos seus vizinhos, transformando o seu olhar e colocando a sua aprendizagem, trabalho e esforço ao serviço da sua comunidade. Ao mesmo tempo, deu-lhes a oportunidade de estabelecerem laços e de viverem com pessoas com diversidade funcional , bem como de conhecerem de perto a sua realidade e os seus direitos.

O projeto “Oliver, um bairro acessível e lúdico” está a ser realizado a partir de novembro de 2021 e está estruturado em duas fases. O primeiro visa tornar mais acessíveis as lojas e recursos sociais e educativos do bairro através da colocação de pictogramas ARASAAC adaptados e personalizados à realidade do bairro. A segunda fase, que está a ser desenvolvida, visa colocar QRs em diferentes espaços do bairro previamente escolhidos pelos participantes, seguindo critérios acordados. Neles, os vídeos serão ligados aos jogos selecionados pelos alunos nos quais explicarão as regras do jogo e uma demonstração de como é realizado.

Objetivos do projeto

  • Imagine nosso bairro a partir da diversidade, encontrando barreiras que impedem os cidadãos, principalmente os grupos mais vulneráveis, de terem qualidade de vida e tornarem visíveis suas capacidades e não suas limitações.
  • Oferecer recursos aos moradores do bairro Oliver que lhes permitam adquirir e melhorar seus hábitos de vida relacionados à atividade física.
  • Expanda e enriqueça as possibilidades do bairro colocando códigos QR vinculados a diferentes jogos.
  • Recupere a rua como zona de convivência e brinque no bairro.

Necessidades detetadas

Detecta-se a necessidade de melhorar a qualidade de vida desses grupos desfavorecidos: migrantes, velhice, infância e diversidade funcional.

Serviços

  • Use a sinalização do coletivo ARASAAC (Centro Aragonês de Comunicação Aumentativa e Alternativa) e coloque-o nos recursos e locais mais frequentados do bairro.
  • Grave os jogos com a explicação correspondente e eles serão vinculados a um QR code que ficará para sempre nas ruas do bairro através de uma placa localizada nos locais indicados pelos alunos.
  • Identificar barreiras de acessibilidade no bairro e reivindicar a sua melhoria junto das autoridades locais.

Difusão

A divulgação do projeto será realizada por:

  • Dia de sensibilização e divulgação do trabalho realizado.
  • Celebração do dia da educação na rua.
  • Redes sociais.
  • Website da ARASAAC e Aula Aberta ARASAAC
  • Sessão plenária da Câmara Municipal de Saragoça.

Aprendizagem

Os objetivos, conteúdos e atividades do projeto são descritos abaixo:

– Objetivos gerais da área da Educação Física

+ Promover a prática do jogo como ferramenta para melhorar a saúde global (social, física, mental, emocional e interna).

+ Adquirir aprendizagem específica na área da Educação Física desde o início do projeto.

+ Conhecer o grau de atividade física praticado pelos alunos fora do contexto escolar.

– Explicação da proposta da área de Educação Física

O projeto surge com a intenção de aumentar o tempo de prática física dos alunos para além do exercício praticado nas horas de EF que são realizadas na escola e a partir daí melhorar o estilo de vida saudável de todos eles.

Começará por realizar um questionário inicial que permita detectar as necessidades que os alunos consideram estar no bairro em relação à prática de desporto ou actividade física.

Posteriormente, será necessário realizar um reconhecimento aprofundado do bairro para selecionar aquelas áreas ou espaços específicos (praças, passeios, etc.) que, pelas suas características, permitam que sejam jogados sem serem perigosos.

O próximo passo será decidir os jogos que querem oferecer aos seus vizinhos, com a colaboração de diferentes entidades próximas da escola, como o Centro da Terceira Idade.

Por fim, os jogos serão gravados com sua explicação correspondente e vinculados a um QR code que ficará para sempre nas ruas do bairro.

– Objetivos das restantes áreas curriculares

  • Estudar a situação das pessoas com dificuldades de diversidade funcional, velhice, infância e migrantes.
  • Sensibilize-se para uma necessidade de qualquer grupo da vizinhança.
  • Seja capaz de se envolver com a sua comunidade.
  • Coloque as suas habilidades e capacidades ao serviço da sua comunidade
  • Relacionar-se com todos os tipos de pessoas reconhecendo e respeitando a diversidade da Oliver.
  • Trabalhar na empatia.
  • Desenvolver a consciência cívica, a responsabilidade, a solidariedade e a participação.
  • Desenvolva as habilidades linguísticas, matemáticas e científicas necessárias para realizar o serviço comunitário com sucesso. (será especificado no desenvolvimento do projeto)

– Explicação da proposta do resto das áreas

Como resultado da proposta da área de EF, o tutor do 5º ano de EP faz a proposta de ampliar o aprendizado e as ações a serem realizadas por meio de um estudo das dificuldades mais importantes encontradas pelos grupos mais vulneráveis ​​que vivem em o bairro propondo torná-lo mais acessível em todos os sentidos.

Trabalho em rede

O trabalho em rede será realizado em contacto com as seguintes entidades:

Da ARASAAC, transmitimos as nossas felicitações a todas as instituições envolvidas neste projeto, aos alunos empenhados nele e à nossa gratidão a todos por confiarem nos nossos pictogramas para o realizarem.